Surf Rock

Já repararam como o rock dos anos 50 é quase sempre igual? Se não, compare quaisquer músicas de Rockabilly da época. Uma é variação da outra. E talvez o rock continuasse desse mesmo jeito até hoje se não fosse por Richard Anthony Monsour, mais conhecido como Dick Dale.

Dick se mudou jovem para a Califórnia e logo se tornou adepto do esporte local: o surfe. Começou a tocar guitarra e a compor alguns Rockabillies, como era moda na época, e o resultado não foi muito diferente do que já havia no mercado. Mas foi ouvindo um tio do lado libanês da família que tocava raqs sharqi (música de dança do ventre) que ele passou a tentar compor músicas que traduzissem sua experiência nas ondas. Além disso a Califórnia tinha muita influência dos mexicanos, o que também apimentou suas músicas.

Uma das primeiras foi Let’s Go Trippin, um Rockabilly instrumental meio esquisito pra época. Mas ainda não era o que ele queria. E pra isso ele resolveu reverberar o som de sua guitarra ao máximo, a níveis que nenhum amplificador da época agüentava. Além disso, usava cordas super pesadas que suportassem suas frases na guitarra. Algumas músicas pioneiras com sua guitarra pesada são Surf Beat e Surfing Drums. Todas figuravam em seu álbum de estréia o Surfer’s Choice, mas nenhuma ficaria tão famosa como uma canção mediterrânea que regravou após ouvir seu tio tocar. Misirlou foge das outras músicas por ter uma harmonia em escala oriental, o que não era comum por essas bandas.

Mais tarde Dick Dale começaria a tocar também em outro subgênero da Surf Music, o Hot Rod, um tipo de Surf Pop (coisa dos mauricinhos do Beach Boys) parecido com Rockabilly, com vocais elaborados e tema de carros de corrida. Mas ainda é possível ouvir Surf Rock instrumental em discos mais tardios, como as músicas The Victor (super oriental) e The Wedge.

Diversos outros artistas entraram na onda do Surf Rock, como os Surfaris¸com Wipe Out; Ventures, com Walk Don’t Run e o tema da série Hawaii Five-0; The Trashmen, com Surfin Bird (regravada pelos Ramones); Apache, dos Shadows (que ficaria famosa na versão do Will Smith), e mais um monte. Mais tarde o Surf Rock ajudaria a dar bases para o Hard Rock e a psicodelia que viriam nos anos seguintes. Jimi Hendrix era fã declarado de Dick Dale (aliás, ambos eram canhotos).

Apesar de Dick Dale ser famoso por fundar o Surf Rock, há quem diga que o gênero já estava se formando antes de Dick lançar suas músicas. Mr. Moto, com influência de Flamenco, foi lançada pelos Bel-Airs meses antes de Let’s Go Trippin; outras gravações mais antigas e com menos cara de Surf Rock são o Hot Rod Stick Shift, do The Duals; Moon Dawg, dos Gamblers, que puxa mais para o Surf Pop e a mais velha, Bulldog, dos Fireballs.

O Surf Rock ainda voltaria a fazer sucesso nos anos 90 após o filme cult Pulp Fiction/Tempos de Violência, de Quentin Tarantino, que colocou algumas músicas como Misirlou, Surf Rider e Bustin’ Surfboards. Seguindo o revival nasceu a banda japonesa Surf Coasters, com uma versão maravilhosa de Misirlou (de novo...), Sharkman e Surf Party; Man or Astro-man? com influências punk, psicodélicas e espaciais em Mermaid Love e Reverb 10000. E Dick ressurgindo mais virtuoso que nunca com hits como Nitro e Tribal Thunder.


Para ouvir mais de Surf Rock veja a nossa playlist no GrooveShark.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...